Atendimento

0

Frete fixo

para todo Brasil por tempo limitado

Parcelamento sem juros

Em até 3x no cartão

Única 100% para bariátricos

Compare e comprove

Recomendada

pelos melhores profissionais

Compra 100% segura

Loja 100% confiável

15/04/2023

O que é dumping bariátrica: conheça a síndrome e como aliviar

A cirurgia bariátrica é hoje, cientificamente falando, o melhor tratamento para a obesidade clinicamente grave e atenuação da maior parte das comorbidades relacionadas a ela.

No entanto, como em qualquer tratamento, alguns efeitos colaterais, mesmo que evitáveis e tratáveis, podem acontecer, sendo a síndrome de dumping um deles.

O que é dumping bariátrica?

A síndrome de dumping chega a acometer cerca de 40% dos pacientes bariátricos, tendo sua prevalência reduzida com o passar dos anos de pós-operatório.

Nos dois procedimentos cirúrgicos mais feitos no Brasil, o Bypass gástrico em Y-de-Roux e o Sleeve gástrico, tem-se uma redução no tamanho do estômago. No Bypass, tem-se ainda a retirada do piloro, válvula que controla a saída do alimento deste. Dessa maneira, o esvaziamento gástrico nos dois procedimentos torna-se mais acelerado.

No Bypass ainda, tem-se o desvio da primeira parte do intestino do caminho dos alimentos.

Dessa maneira, somando esses dois fatores, tem-se, após a cirurgia bariátrica, uma chegada mais rápida de alimentos menos digeridos diretamente à segunda parte do intestino. Chegando menos digeridos chegam também em pedaços maiores. Assim, essa chegada rápida e de pedaços maiores de alimentos causa um aumento na osmolaridade (concentração) dentro do tubo intestinal. O corpo percebe esse aumento e tenta resolver, mandando mais água pro interior do intestino, numa tentativa de “diluir” tamanha concentração.

Essa água sai da corrente sanguínea, assim tem-se momentaneamente uma redução do volume de sangue. Essa redução causa uma queda na pressão arterial, que por consequência acelera os batimentos cardíacos e por sua vez ocasiona alguns dos sintomas do dumping, como fraqueza, palpitação, tremedeira, suador e outros.

Os alimentos que possuem maior tendência a desencadear a síndrome são aqueles ricos em açúcar e/ou gordura.

Quais os principais sintomas de dumping bariátrica?

Os sintomas costumam aparecer rapidamente após a ingestão do alimento causador, algo em torno de 10 a 15 minutos, e os tipos variam de pessoa para pessoa, podendo variar também em relação a intensidade e duração.

Os sintomas mais comuns são taquicardia, sudorese, náuseas, fraqueza, palpitações, sonolência, diarreia e em alguns casos, até desmaios. Abaixo, discorremos sobre alguns:

Fraqueza e desmaios

A fraqueza acontece justamente porque a chegada rápida de alimentos mal digeridos no intestino delgado aumenta muito a concentração na luz desse intestino. O aumento dessa concentração acaba atraindo água para o interior intestinal. Essa água sairá da corrente sanguínea, reduzindo então o volume sanguíneo. A queda no volume sanguíneo pode ocasionar queda na pressão com consequente sensação de fraqueza e desmaios.

Batimento cardíaco acelerado e irregular

A queda no volume sanguíneo e na pressão forçará o coração a bater mais rápido como tentativa de compensação. 

A aceleração do batimento cardíaco aumenta a temperatura corporal, podendo gerar sudorese.

Tontura e vertigem

Esses são sintomas ocasionados justamente pela queda na pressão

Pressão arterial baixa

A queda no volume sanguíneo, ocasionada pela saída de água da circulação para luz intestinal em virtude da chegada rápida de alimentos mal digeridos no delgado, pode ocasionar queda na pressão.

Náuseas e vômitos

São sintomas que não ocorrem com frequência dentro da síndrome, mas podem estar presentes.

Diarreia

Esse aumento de água no interior do intestino contribui para a ocorrência de diarreia

Cólicas abdominais

O aumento da quantidade de água na luz intestinal pode aumentar a pressão lá dentro, levando a cólicas

O que causa a Síndrome de Dumping?

Ela pode ser desencadeada pela ingestão de alimentos ricos em açúcares, carboidratos e gorduras, que são rapidamente absorvidos pelo organismo. Além disso, a síndrome pode ser provocada pela ingestão de grandes quantidades de alimentos em uma só refeição, o que sobrecarrega o sistema digestivo.

Existem formas de aliviar a dumping bariátrica?

Para evitar o dumping, a primeira coisa que deve ser feita é se autoconhecer. Sabendo os alimentos que te fazem mal, a saída principal é evitá-los por pelo menos 60 dias caso queira ingeri-los novamente.

Evite alimentos ricos em açúcares, carboidratos e gorduras, especialmente alimentos que combinem excesso de carboidrato e gordura

Por exemplo: Sorvetes, milk-shake, sonho, tortas..

Coma mais devagar

A mastigação auxilia na chegada mais lenta do alimento ao intestino.

Faça refeições menores

Menores volumes possuem uma menor chance de "assustar" seu trato gastrointestinal, levando a toda cascata da síndrome.

Tenha um diário alimentar

Justamente para você conseguir identificar os alimentos que te fizeram mal, e assim evitá-los.

Quanto tempo dura o Dumping bariátrica?

Geralmente de 10 a 30 minutos, começando cerca de 15 minutos após a ingestão do alimento causador.

Qual o perigo do Dumping?

Apesar de ser algo incômodo, na maioria dos casos é evitável, tratável e não apresenta grandes riscos à saúde. Casos raros podem sofrer de complicações como desidratação, perda de eletrólitos e diarreia.

Conclusão

O dumping é uma complicação comum da cirurgia bariátrica. Apesar de incômoda, não apresenta risco à saúde na maior parte dos casos.

A boa notícia é que sua ocorrência reduz com o tempo de cirurgia e a inclusão de hábitos alimentares simples podem evitá-lo. De qualquer forma, o acompanhamento médico e nutricional é crucial no processo bariátrico e também na atenuação das suas complicações.

Fontes:
International consensus on the diagnosis and management of dumping syndrome: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC7351708/

Gastroparesis and Dumping Syndrome: Current Concepts and Management: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC6723467/

Transoral Outlet Reduction (TORe) for the Treatment of Weight Regain and Dumping Syndrome after Roux-en-Y Gastric Bypass: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC9865659/