Atendimento

0

Frete fixo

para todo Brasil por tempo limitado

Parcelamento sem juros

Em até 3x no cartão

Única 100% para bariátricos

Compare e comprove

Recomendada

pelos melhores profissionais

Compra 100% segura

Loja 100% confiável

12/07/2023

Dieta pós-bariátrica: conheça as 4 fases e o que pode comer

Comer adequadamente após a cirurgia bariátrica é a principal chave do sucesso do procedimento. Tanto no que diz respeito a recuperação pós-operatória, cicatrização da ferida cirúrgica e redução de dor, tanto em relação ao sucesso da perda e manutenção de peso e amenização dos possíveis efeitos colaterais da cirurgia, como deficiências nutricionais e intercorrências como dumping, hipoglicemia reativa e problemas intestinais. 

Como se alimentar após a bariátrica?

A resposta para essa pergunta irá depender da fase em que o paciente se encontra. Com até 30 a 45 dias de pós-operatório, o paciente bariátrico se encontra no que chamamos de pós-operatório imediato, e deve seguir as orientações nutricionais profissionais no quesito evolução de consistência dos alimentos.

Após esse período, o paciente entra na fase de pós-operatório tardio, onde a consistência normal já está liberada e a preocupação maior desse paciente é ajustar as quantidades e qualidade dessa dieta para otimizar a perda de peso e evitar deficiências e intercorrências nutricionais.

1 Fase: Dieta líquida

Após cirurgias bariátricas, a dieta é normalmente iniciada cerca de 12-24 horas depois do término do procedimento, com uma consistência líquida rala e líquidos claros, como chás claros (ex: camomila, erva doce, chás de frutas), água de coco, alguns sucos naturais, como suco de laranja lima e caldos de sopa coados. 

À medida que a cicatrização progride e existe tolerância por parte do paciente (sem vômitos, dores e etc), essa consistência progride, mantendo-se liquida ainda por algum tempo, mas tornando-se mais encorpada, sendo contemplada agora também por alimentos como iogurtes, sopas batidas e vitaminas.

2 Fase: Dieta Pastosa

A consistência da dieta vai aumentando gradativamente até que cerca de 7-15 após o procedimento, a depender do serviço, o paciente geralmente é liberado para entrar na fase pastosa. 

Essa fase é composta por alimentos na forma de purês e cremes e as carnes geralmente encontram-se na consistência moída e desfiada. 

3 Fase: Dieta Branda

Com cerca de 15 a 20 dias de pós-operatório, e a depender de sua evolução e ausência de complicações e intolerâncias, o paciente pode ser então introduzido em uma dieta mais sólida, chamada branda. Essa dieta, apesar de possuir uma consistência praticamente normal, é uma dieta sólida de mais fácil digestão, onde os alimentos estão todos na forma cozida, evitando-se cascas de frutas, alimentos crus e excesso de fibras.

4 Fase: Dieta normal

Essa é a última fase de evolução de consistência pós cirurgia bariátrica e costuma acontecer entre os 30 a 45 dias de pós-operatório. Nela, o máximo da consistência sólida é atingida e todos os alimentos são liberados, inclusive os mais fibrosos e crus.

O que comer após as fases de evolução de consistência

Tendo passado pelas fases de evolução de consistência, o que acontece de 30 a 45 dias após a cirurgia, o risco de lesão a ferida pós-operatória pela alimentação para de ser uma preocupação, logo, nesse quesito, o paciente está liberado para comer todos os tipos de alimentos. 

No entanto, essa orientação deve ser ouvida com extrema cautela, uma vez que a preocupação agora passa a ser a de adequação de quantidades e qualidade dessa alimentação para otimizar a perda de peso e saúde desse paciente após a cirurgia. 

Erra quem pensa que basta operar e todos os problemas relativos à obesidade estão resolvidos. A cirurgia é “apenas” uma excelente ferramenta, que se não for bem usada, não irá funcionar adequadamente. E a maneira correta de “fazê-la funcionar” é otimizando-a com uma alimentação adequada que deve ter como prioridade fontes proteicas (carnes, frango, peixe, ovos, iogurtes, suplementos proteicos) para manutenção da saciedade e massa muscular, fibras (frutas e vegetais) e bons carboidratos (raízes e cereais).

Qual a melhor dieta pós cirurgia bariátrica?

A melhor dieta pós bariátrica deve ser estabelecida por uma nutricionista que entenda do assunto de acordo com a individualidade de cada paciente. No entanto, ela possui algumas bases comuns que podem ser resumidas em 5 pontos:

  1. Rica em proteínas e fibras.

  2. Feita apenas nos horários das refeições (evitando comer fora dele, ou seja, não “beliscando”, mesmo alimentos considerados saudáveis).
  3. Composta por “comida de verdade” em sua maior parte. Que são os alimentos mais naturais (vegetais, carnes, ovos, frutas, cereais, tubérculos, leguminosas) e evitando ao máximo alimentos muito industrializados.
  4. Com bom aporte de água.
  5. Contendo refeições mistas (carboidratos sempre atrelados a proteínas e/ou fibras e/ou gorduras), visando a prevenção do dumping e hipoglicemia reativa.

Suplementação pós cirurgia Bariátrica

 

Mesmo realizando uma excelente dieta, abrangendo todos os pontos citados acima, o paciente bariátrico ainda necessitará de suplementação vitamínica e mineral, visto que pelo tamanho reduzido do seu estômago não conseguirá comer a adequada quantidade de comida que o oferecerá a quantidade adequada de vitaminas, minerais e proteínas. As cirurgias que incluem desvio intestinal podem agravar mais ainda esse fator.  

Essa suplementação deve abranger um bom polivitamínico, específico para pacientes bariátricos, com doses, formatos e forma farmacêutica voltados para adequada absorção e suprimento das necessidades em pacientes após essa cirurgia. Assim como são as vitaminas da Complete Bari, que desde sempre produz todos os seus produtos pensando 100% nas especificidades do paciente bariátrico.